Speaker no TEDxLisboa, CEO da Forest Watch afirma: “dados podem impactar o futuro do planeta” 365

Rodolfo-Ramos-CEO-Forest-Watch-palestra-TEDxLisboa-2023

No dia 1 de novembro, no auditório da Culturgest, em Lisboa, foi realizada mais uma edição do TEDxLisboa – iniciativa independente das célebres e mundialmente famosas conferências TED (sigla de Tecnologia, Entretenimento, Design). O TED é uma organização sem fins lucrativos que promove “Ideias que Merecem ser Partilhadas”, através de diversas iniciativas voltadas a conectar pensadores e inovadores globais.

Tendo como tema central o “poder” na sua versão mais abrangente, a edição 2023 do TEDxLisboa objetivou reunir pessoas engajadas, entre elas empresários, gestores, CEOs, membros de conselhos de grandes companhias, estudantes, professores, filósofos e artistas, com o intuito de potencializar ideias transformadoras. E, mais do que isso, motivar profundos debates acerca de como a ciência, a economia, a tecnologia, a arte, a música e até mesmo a natureza têm o seu próprio poder, influenciando e moldando a nossa sociedade. 

“Acreditamos que cada um de nós tem um poder imenso nas mãos, seja para influenciar, decidir ou até mudar o curso das coisas. No TEDxLisboa, abrimos espaço para essa reflexão. Foi um convite para todos aqueles que acreditam que o poder está nas nossas ações, palavras e ideias”, contou Marta Gonzaga, organizadora da conferência. 

Painel apresentado pelo CEO da Forest Watch foi um dos destaques do evento

Visando estimular conversas que impactassem positivamente na vida em comunidade, das 9h às 18h30, 19 convidados se revezaram no palco central do TEDxLisboa 2023. Dentro dos mais variados escopos cada um partilhou, em curtas porém impactantes intervenções, performances, ideias originais e sólidos conhecimentos nas respectivas áreas de atuação. 

Entre o rol de oradores que, segundo a organização da conferência, foram escolhidos após seletivo processo de análise com base no “poder que possuem de mudar o mundo à sua maneira”, Rodolfo Ramos, CEO da Forest Watch, foi bastante aclamado pelo público presente.

O convite para palestrar no evento surgiu porque além de ser um profissional sênior que há mais de 20 anos atua no setor de Tecnologia e Inovação, ocupando posição de liderança em agendas que incluem o debate e a elaboração de planos de ação voltados aos temas conservação e recuperação do meio ambiente, mercado de carbono, aquecimento global e desenvolvimento sustentável, Ramos age movido por um poderoso propósito: ajudar a reconstruir o planeta.

O papel dos dados para credibilidade e validação de ações sustentáveis

Na ocasião e de forma bastante dinâmica e extrovertida, o executivo brasileiro abordou a importância da atuação dos dados frente à nova era de consumo sustentável, como a análise preditiva dos dados gerados é capaz de ditar tendências e, por fim, como revertê-los a favor do planeta. (Clique aqui para assistir a palestra competa!)

Para dar início ao painel de sua autoria, intitulado “O Poder dos Dados na Sustentabilidade Ambiental”, Ramos apontou que pesquisas revelam que consumidores sustentáveis estão dispostos a pagar até 35% a mais por produtos e serviços alinhados com causas ecológicas. O que justifica o movimento cada dia mais robusto de empresas que buscam realizar operações visando contribuir com a agenda ambiental.

Porém, diante das inúmeras fraudes e práticas enganosas ainda existentes no mercado – a exemplo do greenwashing, que ocorre quando as marcas criam uma falsa aparência de sustentabilidade sem, efetivamente, aplicá-la na prática –, indagou: “E como dar aos consumidores a certeza de que seu investimento está sendo realmente convertido em devolutivas para a natureza?”. 

Segundo o CEO da Forest Watch, a resposta é bastante simples: com dados. “Dados nada mais são que registros de eventos físicos ou virtuais de forma indexada e estruturada, que podem ser cruzados, extraídos e organizados para responder minimamente às perguntas: quem (que pode ser algo ou alguém), fez o quê, quando, como e onde. Através de dados conseguimos ter uma visão muito ampla e assertiva sobre tudo”, disse. 

Em outros termos existem, hoje, incontáveis fontes geradoras de dados capazes, entre outras várias finalidades, de comprovar que o valor pago a mais por uma pasta de dente, energia elétrica, carro, roupa, alimento ou qualquer outro bem de consumo ou serviço está sendo, de fato, revertido em práticas sustentáveis reais.

“Relógios, câmeras de segurança, smartphones, lâmpadas, geladeiras, TVs, carros, quase 3 mil satélites de observação não militar em órbita da Terra. Basicamente, tudo que está conectado resulta na geração de dados. E estamos gerando um volume massivo de dados e em um crescimento exponencial”, explicou o CEO da Forest Watch. 

De acordo com o levantamento mais recente do IDC (International Data Corporation), o relatório Data Age 2025, em 2020 foram produzidos em todo o mundo 59 zettabytes (ou 59 trilhões de gigabytes) de dados. Em 2025, a estimativa é que serão gerados 175 trilhões de gigabytes de dados, quase três vezes o volume atual.

“Para se ter uma ideia, para armazenar tudo isso seria necessário um total de 87,5 trilhões de pendrives. Se alinharmos essa quantidade de pendrives, daríamos 91.700 voltas na Terra pelo trópico de capricórnio”, ilustrou Ramos. 

Mas como, afinal, converter dados gerados em prol do planeta?

Muito além de garantir credibilidade às iniciativas sustentáveis, contribuir para o desenvolvimento e melhoria de dispositivos de saúde, de comunicação etc., dados podem guiar tomadas de decisões, ditar tendências, revelar cenários alarmantes e, até mesmo, prever o futuro – já que por meio da detecção de padrões é possível fazer a predição de futuro.

Segundo explicou Ramos no TEDxLisboa 2023, “todo volume de informação gerada, essa capacidade de análise preditiva e de detecção de padrões, nos permite olhar para a Terra e, através dos dados, sabermos o que realmente está acontecendo com o nosso planeta”.

Como exemplo, ele ilustrou que com uma simples análise de dados de medições de temperatura média da Terra coletados pela NASA em uma série temporal, é possível observar que não estamos diante apenas de uma tendência, e sim, de um drive climático. Lembrando que, na linguagem técnica, um drive ocorre quando padrões são explícitos, contínuos, e estáveis.

“Há tempos acompanhamos uma série de mudanças extremas nos padrões do clima que, para citar alguns acontecimentos, resultaram em inundação por chuva no deserto da Líbia e na seca na Amazônia brasileira”, lamentou.

Diante dos fatos, ao final de sua apresentação no auditório da Culturgest, Rodolfo Ramos, fez questão de deixar uma importante mensagem. “Temos informações suficientes para avaliar as devolutivas e medir os reais impactos gerados ao planeta, por empresas que oferecem produtos e serviços sustentáveis. O que temos que fazer é exigir transparência, rastreabilidade e o monitoramento dessas devolutivas”. 

Forest Watch: monitoramento, rastreabilidade e gestão segura de dados

Está bastante claro que, diante de dados, não há falsos argumentos. Dados refletem a total realidade dos fatos e apontam direcionamentos que, bem absorvidos, certamente podem ajudar a salvaguardar o futuro do planeta, da humanidade.

Contudo, conforme revelado no relatório Data Age 2025, do IDC, inúmeros desafios que limitam a captura e o aproveitamento dos dados pelos negócios precisam ser superados, para sua boa e correta aplicação: garantir a coleta dos dados necessários; gerenciar o armazenamento dos dados coletados; garantir a segurança desses dados; estruturá-los para que possam ser utilizados; e, finalmente, fazer com que os diferentes locais de armazenamento estejam disponíveis. 

Solução completa, robusta e inovadora destinada a proteger e valorizar investimentos realizados em ações de preservação e plantio de florestas, a Forest Watch viabiliza que dados sejam coletados, armazenados e cruzados com total segurança e precisão, sem esforço e em tempo real.

Como resultado, a tecnologia premiada nas COPs 21 e 23 oferece uma visão imersiva de todos os ativos verdes e atividades realizadas em solo, bem como métricas auditáveis que podem enriquecer relatórios de sustentabilidade e ser, ainda, revertidas em campanhas de Marketing de sucesso, para fins de engajamento efetivo com o público-alvo.

Saiba mais sobre como os métodos exclusivos de monitoramento, rastreabilidade, compliance e Marketing ESG desenvolvidos pela Forest Watch conseguem, em uma mesma plataforma, permitir que projetos florestais sejam executados e potencializados com exímia transparência e credibilidade. 

Deixe uma resposta

Send this to a friend